Ingredientes brancos que deve parar de consumir

Postado por curapelanatureza em quinta, junho 23, 2016 Em: Divulgação

Farinha de trigo branca


Ela é quase amido puro e não tem nada de natural.

Seu processo de produção uma substância chamada "aloxana", que é um veneno que em experiências em laboratório provocou diabetes em ratos sadios.

Açúcar refinado

Para começo de conversa, o açúcar refinado não pode nem ser considerado um alimento, porque é completamente químico.

Duvida?

Saiba que para o açúcar da sua casa ficar branquinho é jogado cal, o que mata todas as vitaminas que ele contém.

E para piorar a situação, adicionam dióxido de carbono, para acelerar o efeito da cal. 

Depois de passar pelo sulfato de cálcio e ácido sulfúrico, o produto fica bem clarinho.

Para finalizar, saiba que o açúcar não tem vitaminas, gordura, fibras ósseas ou qualquer outro benefício para nossa alimentação.

Leite de vaca pasteurizado

Leite de vaca é para bezerros, e não para humanos.

E o problema fica pior quando o leite é pasteurizado, pois ele perde todas as bactérias benéficas para nosso intestino, dificultando a absorção de nutrientes.

É esse tipo de leite que causa alergia e catarro em crianças e adultos. 

Além disso, é um alimento rico em colesterol e gordura saturada. 

Arroz branco

O arroz aumenta a glicose no sangue, contribuindo para o diabetes.

Como acontece com o açúcar, o arroz, para ficar branquinho, passa por um processo nada saudável, que o torna apenas um amido destituído de nutriente.

Sal refinado

O sal de mesa comum é basicamente cloreto de sódio, o que aumenta o risco de hipertensão, doenças cardiovasculares e renais.

Então, atenção! 

Excesso de sal pode provocar pressão arterial elevada e muitos outros males.

Referência - www.curapelanatureza.com

Em: Divulgação 


Tags: alimentos  conselhos   
   

Sobre o Blog


  Aqui pode encontrar as melhores informações sobre as diferentes medicinas alternativas. É recomendado falar sempre com o seu médico antes de dar início a um tratamento.

    

Práticas Alternativas © 2017