Adoçantes engordam?

Postado por Práticas Alternativas em quinta, agosto 30, 2018 Em: Divulgação

É o tipo de notícia que causa barulho e estranheza. Um experimento apresentado na última edição do Endo, um dos congressos de endocrinologia mais respeitados do mundo, deixou os usuários de adoçantes com um gostinho amargo na boca e um ponto de interrogação na cabeça. A pesquisa comandada pelo médico Sabyasachi Sen, da Universidade George Washington, nos Estados Unidos, aponta que edulcorantes artificiais de baixo teor calórico são capazes de alterar o metabolismo e induzir o acúmulo de gordura em indivíduos obesos.

Para chegar a essa conclusão, a equipe de Sen testou o efeito da sucralose, que é 600 vezes mais doce que o açúcar, em células extraídas do tecido adiposo humano. A quantidade avaliada era equivalente à de quatro latas de refrigerante diet. Depois de 12 dias, notou-se em laboratório um aumento na expressão de genes relacionados à inflamação e ao depósito de gordura.

Na segunda parte do estudo, os cientistas analisaram amostras da gordura abdominal de oito pessoas que usavam constantemente sucralose – quatro obesas e quatro com peso normal. Nos voluntários mais rechonchudos, Sen observou que, por alterações bioquímicas, se elevava o transporte de açúcar para as células, bem como uma maior tendência de elas estocarem gordura.

A descoberta, no entanto, foi recebida com cautela por especialistas da área. A grande maioria afirma que não há evidências robustas de que muito adoçante engorda. A médica Maria Edna de Melo, do Departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, conta que as teorias levantadas até o momento, incluindo a de Sen, não foram comprovadas de maneira contundente. “Estudos mais amplos com seres humanos mostram que os usuários de adoçantes perdem peso. Até porque, muitas vezes, eles são incluídos em uma dieta com menos calorias”, explica a endocrinologista.

Em: Divulgação 


Tags: peso   
   
   

Sobre o Blog


  Aqui pode encontrar as melhores informações sobre as diferentes medicinas alternativas. É recomendado falar sempre com o seu médico antes de dar início a um tratamento.

    

Práticas Alternativas © 2018